Sobre Terra Alta

Terra Alta é um município brasileiro do nordeste do estado do Pará à 94 km de distância de Belém e o trajeto da capital até a cidade demora cerca de 1 hora e meia pela PA 136.

LOCALIZAÇÃO

O município de Terra Alta foi criado pela Lei nº 5.709 de Dezembro de 1991, sancionada pelo governador Jader Fontenelle Barbalho (publicada no Diário Oficial do Estado em 31 de Dezembro de 1991), sendo instalado oficialmente no dia 1º de janeiro do mesmo ano, quando tomaram posse o prefeito e o vice-prefeito e os vereadores eleitos no pleito de 03 de outubro de 1992. Possui o distrito – Sede, o distrito de Vista Alegre e as localidades: de Açaiteua, Areal, Baixa Grande, Barra Limpa, Boa Fortuna, Cigana, Getúlio Vargas (Mocajubinha), Ilha Dantas, Km 39, Lago, Novo Progresso, Rio Branco, Santa Maria do Mau, Santo Antônio, São Luiz, Umirizal, Urucurana e Vista Alegre.

Terra Alta está situada está situada na mesorregião do nordeste paraense, micro-região do salgado, dista 100 km de Belém, capital do estado, sendo acesso pelas rodovias BR 316 e PA 136 km 28, ligando o município de Castanhal ao município de Curuçá.

Limita-se ao Norte com o Município de Curuçá; ao Sul com o município de Castanhal e São Francisco do Pará; a Leste com o município de Marapanim e a Oeste com os municípios de São João da Ponta e São Caetano de Odivelas.

Os principais acidentes geográficos encontrados no município são os rios Marapanim e o braço esquerdo do rio Marapanim, que segundo estudos efetuados pelo IDESP – Instituto de Desenvolvimento Econômico – Social, neste local iniciou-se o processo de ocupação do município de Terra Alta. Foi povoado do município de Curuçá até 31 de outubro de 1935 e através da Lei Estadual n° 08, foi elevado a categoria de Distrito e três anos após no dia 31 de março de 1938, o Decreto da Lei nº 2.972/38 revogou sua condição de Distrito, sendo esta restabelecida em 31 de outubro de 1938, através do Decreto-Lei n° 3.131/38.

ORIGEM

O pequeno município de Terra Alta nasceu às margens do Braço Esquerdo do Rio Marapanim. Era núcleo de famílias comerciantes que ocuparam as margens do rio.

“O primeiro morador que chegou a Terra Alta, foi José Paraíba, que aí instalou seu comércio além do cultivo de produtos agrícolas. Em seguida chegaram Júlio Saraiva e Manoel Fernandes.” (PARÁ. SECRETRIA EXECUTIVA DE PLANEJAMENTO, 1993, p.8).

Os primeiros moradores que chegaram a Terra Alta vieram de localidades do Estado do Pará e da região nordestina do Brasil. Navegável em todo o seu curso o rio tornou-se a via de transporte mais importante, servindo para transportar mercadorias e passageiros. Dessa maneira, a Vila se firmou nas margens do Braço Esquerdo do Rio Marapanim. No ano de 1927 com o número de famílias ergueu-se a primeira igreja local, feita de madeira de lei e que recebeu o nome de Nossa Senhora do Livramento. (PARÁ. SECRETARIA EXECUTIVA DE PLANEJAMENTO, 1993).

Outro fator histórico responsável pelo processo de ocupação do município de Terra Alta é a construção da Rodovia PA-136, ligando o município de Castanhal ao de Curuçá, cortando obrigatoriamente o município de Terra Alta.

A transferência da circulação de pessoas e mercadorias do eixo hidrográfico para o eixo rodoviário a partir de 1960, como estratégia do regime militar, contribuiu para a descaracterização da integração dos espaços regionais contribuindo certamente com o aumento da população e processo de miscigenação local, quando, negros, índios, caboclos, mestiços, mulatos entre outros, formaram a população da região da fronteira.

A rodovia tornou-se então, o principal meio de ligação com outros municípios e do escoamento da produção, além do fluxo migratório. Serviu também como importante via de abastecimento da localidade.

Estima-se no município população de 10.580 habitantes segundo dados do IBGE.

ESTRUTURA

De acordo com dados disponíveis e contextualizados no Censo Agropecuário realizado pelo IBGE em 2002, a estrutura fundiária no município, apresenta predominância de imóveis rurais caracterizados como pequenas propriedades.

DIVISÃO MUNICIPAL

Terra Alta conta com dois Distritos: Distrito Sede e o Distrito de Vista Alegre.

O município é composto por 18 (dezoito) comunidades, incluindo a Sede Municipal. Tem como vias de acesso a Vicinal de Transareal, seu principal corredor de tráfego com 38 Km, seguida da Vicinal Transmaú, com 15 Km de extensão e da Vicinal de Açaiteua com 10 Km. No plano interestadual a PA 136, que liga Castanhal/Curuçá, afigura-se como o único meio de acesso rodoviário a Terra Alta.

A base da economia no município é alicerçada na agricultura familiar, tendo como principais culturas de subsistência: mandioca, feijão, milho e arroz, notadamente a primeira que detém primazia sobre as demais.

Quanto à criação de animais de pequeno e médio porte, e ainda incipiente. A pecuária está restrita a médios produtores, sendo esses situados em uma faixa pouco significativa, se comparada o universo existente, em sua maioria lavradores.

O comércio é dotado de mercearias de pequeno e médio porte sendo em sua maioria gerenciadas pelos próprios donos ou seus familiares.